O novo VW T-Roc em 10 questões

Dez perguntas e respostas para ficar a saber tudo sobre o VW T-Roc, o novo SUV compacto da marca alemã. O que é? O T-Roc é um SUV compacto que fica posicionado na gama VW entre o atual Tiguan, de maiores dimensões, e o futuro e mais pequeno T-Cross, que será lançado em 2019. É uma espécie de versão SUV do VW Golf, com o qual partilha a plataforma base MQB, motores e transmissões, equipamentos e sistemas de conetividade. Distingue-se do Tiguan por ser cerca de mais 25 centímetros mais curto, ter um posicionamento menos premium e preços mais acessíveis. Dentro do segmento dos SUV compactos, o Tiguan está posicionado na franja superior e o T-Roc na inferior. Tem como concorrentes diretos alguns modelos de dimensões semelhantes, com um comprimento entre 4,25 e 4,30 metros de comprimento, como o Mazda CX-3, o Honda HR-V, Fiat 500X, Jeep Renegade, Opel Mokka X ou o Mitsubishi ASX. Pelo seu posicionamento como pequeno SUV compacto, as versões de entrada e de preços mais acessíveis do T-Roc podem captar o interesse de comradores de modelos mais pequenos, como o Renault Captur, Peugeot 2008, Kia Stonic ou Hyundai Kauai. Ao inverso, as versões mais potentes e equipadas poderão conquistar clientes de modelos ligeiramente maiores, como o Nissan Qashqai, o campeão da categoria, Renault Kadjar, ou até mesmo as variantes base do VW Tiguan. A quem se destina? O público-alvo do T-Roc são conduores com cerca de 30 anos, que procuram um compromisso entre uma utilização urbana no dia-a-dia e um veículo aventureiro para o fim-de-semana, bem como a famílias que valorizam a flexibilidade e a casais sem filhos ou já com os filhos fora de casa. Estes grupo-alvo procuram um SUV urbano, que seja divertido de conduzir e com um design apelativo. Junto das famílias jovens, os SUV têm vindo progressivamente a substituir os monovolumes, mantendo a flexibilidade de utilização e a posição elevada de condução destes últimos, dois atributos muito apreciados pelas mulheres, mas oferecendo um design menos quadradão e mais apelativo. Quando chega ao mercado nacional? Em Portugal, o T-Roc está disponível com o motor 1.0 TSI 115 cv, em níveis de equipamento base e Style e com o 2.0 TDI 150 cv DSG 4Motion, no nível Sport, a partir da última semana de novembro. Mas a SIVA já está a aceitar encomendas. O mais potente 2.0 TSi 190 cv 4Motion DSG está também disponível, mas apenas por encomenda. Em dezembro, chega o motor 4 cilindros 1.5 TSI 150 cv e o turbodiesel 1.6 TDI 115 cv chega em março do próximo ano. Com que motores e transmissões está disponível? A gama T-Roc desdobra-se por seis motorizações, três gasolina turbo TSI e igual número de turbodiesel TDI, com potências entre os 115 e os 190 cv de potência, associados a caixas manuais ou automáticas e tração dianteira ou integral, consoante as versões. Em Portugal, o T-Roc está para já disponível com o motor 3 cilindros 1.0 TSI gasolina turbo de 115 cv, com caixa manual de seis velocidades e tração dianteira, que deverá constituir o coração da gama para clientes particulares e responder por cerca de metade das vendas. Este motor liberta a potência máxima entre as 5000 e as 5500 rotações por minuto (rpm) e um binário de 200 Nm entre as 2000 e as 3000 rpm. Atinge uma velocidade de ponta de 187 km/h e acelera dos 0-100 Km/h em 10,1 segundos, com um consumo anunciado em percursos mistos de estrada e cidade em torno dos 5,1/5,2 litros/100 Km. Os motores mais potentes de 190 cv são blocos quatro cilindros gasolina turbo 2.0 TSI e o turbodiesel 2.0 TDI e contam de série com a tração integral 4Motion e a caixa automática de dupla embraiagem DSG de 7 velocidades. Em Portugal, estão disponíveis por encomenda, embora devam representar apenas uma parte residual das vendas O 2.0 TSI liberta um binário de 320 Nm desde as 1500 até às 4180 rpm e permite ao T-Roc acelerar dos 0-100 Km/h em 7,2 segundos e atingir uma velocidade de ponta de 216 Km/h.. O consumo combinado é de 6,7 l/100 km. O 2.0 TDI dispõe de 340 Nm das 1750 às 3000 rpm, acelera até aos 100 km/h em 8,4 segundos e alcança os 200 km/h. O consumo é de apenas 5,1 l/100 km. A oferta do 2.0 TDI de 150 cv com desativação automática de dois cilindros é mais variada, contemplando todos os tipos de transmissão e tração. O turbodiesel 1.6 TDI 115 cv chega em março, associado a uma caixa manual de 6 velocidades e tração dianteira. Que equipamentos e tecnologias estão disponíveis? A gama T-Roc é muito simples, escalonando-se a partir da versão base em dois níveis superiores de equipamento – Style e Sport – a que podem ser acrescentados muitas opções de personalização interior e exterior. Há onze cores exteriores para a carroçaria, três para o tejadilho, num total de 24 diferentes combinações possíveis e 12 alternativas para as jantes, todas em liga leve e de 16, 17 ou 18 polegadas. No interior há sete tonalidades para os revestimentos e bancos e é possível personalizar o tablier e o forro das portas, com a mesma cor da carroçaria. O painel de instrumentos digital e configurável é uma opção a considerar. Tudo somado, são mais de 600 combinações possíveis. Logo a partir do nível base o T-Roc apresenta-se muito bem equipado, com sistemas hi-tech, como a travagem automática anticolisão frontal com detetor de peões, assistente de manutenção na faixa de rodagem, sistema de informação e entretenimento com um tablet de oito polegadas, luzes diurnas e piscas LED e jantes de 16 polegadas. Acima do nível base a gama T-Roc desdobra-se pelo nível Style, com pintura bicolor de série e Sport, mais desportivo e onde a carroçaria bicolor é opção. Estes níveis acrescentam o volante multifunções em couro com a opção das patilhas da caixa de velocidades, ar condicionado automático, sensores de estacionamento à frente e atrás, cruise control adaptativo, far+ois de … Continue a ler O novo VW T-Roc em 10 questões