Notícias actualizadas ao minuto sobre o sector automóvel

Volkswagen abandona alemão como língua oficial de comunicação

volkswagen-grupo

O Grupo Volkswagen decidiu abandonar o alemão como língua oficial de comunicação em favor do inglês – a maior empresa da Alemanha ensaia assim refletir a sua posição global como uma das maiores construtoras de automóveis do mundo. Esta mudança, além do significativo valor simbólico, comporta também sérias implicações para um grupo empresarial bastante enraizado numa forma de trabalhar muito alemã.

Por um lado, ajudará o Grupo Volkswagen a recrutar novos talentos fora das próprias fronteiras da Alemanha, para quem a barreira linguística pode, de outra forma, ser bastante complicada. Historicamente, o grupo sempre preferiu alemães nativos para os seus mais altos cargos executivos, exceção feita para as marcas Lamborghini e SEAT. Já os diretores da VW, Audi, Porsche, Skoda, Bentley e Bugatti são todos alemães.

Francisco Javier Garcia Sanz, de origem espanhola, é atualmente o único membro do Conselho de Administração do grupo a vir de fora da Alemanha, assim como dois representantes do acionista estatal Qatar e um representante sindical da fabricante sueca de camiões Scania, os três membros do Conselho de Supervisão.

A par deste desejo de abrir a nomeação dos cargos executivos mais altos a profissionais fora da Alemanha, a VW também visa promover o avanço de mais executivos do sexo feminino, e dar maior ênfase à experiência no exterior no seu processo de promoção. Estas etapas estão a ser implementadas como diretrizes até 2021, momento em que se tornarão regulamentos vinculativos para os departamentos de recursos humanos da empresa.

“Como um grupo posicionado globalmente, precisamos das melhores pessoas do mundo”, afirmou Karlheinz Blessing, diretor de pessoal da VW. “Queremos que os gestores cooperem no interesse geral do Grupo e aproveitem o potencial disponível nesta grande empresa com um conhecimento abrangente e um esforço concertado”.

Mudar do alemão para o inglês (como a Honda recentemente fez) também promete abrir a famosa empresa insular e sua cultura corporativa para a linguagem internacional de negócios. Recorde-se que a VW tem como base a cidade de Wolfsburg, distante das cidades internacionais de Berlim, Munique, Frankfurt e Colónia.

OUTRAS NOTÍCIAS

Comentários estão fechados.