Notícias actualizadas ao minuto sobre o sector automóvel

Pneus de camião ajudam a reduzir emissões de CO2

TM_FUELMAX D_315-70 R22.5_view4_Side.jpgA Goodyear contribuiu recentemente para o debate sobre os esforços conjuntos no setor do transporte para reduzir as emissões de dióxido de carbono (CO2) ao salientar que uma boa escolha de pneus de camião contribui para uma redução significativa das emissões de CO2 nos veículos comerciais.

A utilização cada vez mais generalizada de pneus para camião com resistência a rolamentos otimizada como os Fuelmax da Goodyear pode reduzir significativamente as emissões de CO2, assim como o consumo de combustível.

Os cálculos da empresa (que se basearam na calculadora de combustíveis para frotas da Goodyear) mostram que se um camião europeu standard de 40 toneladas com reboque que viaje 78.000 km por ano, trocar os seus pneus de classificação C na categoria de eficiência de combustível da etiqueta europeia pelos pneus Fuelmax com classificação B, podem obter uma redução nas emissões de CO2 em aproximadamente 3,2 toneladas por ano.

Goodyear-FUELMAX-S_HL_315-70-R22_1Tendo em conta que na Europa operam milhões de camiões e reboques, a oportunidade de reduzir as emissões através da utilização de pneus para camião mais eficientes é muito elevada.

“As emissões de dióxido de carbono têm uma relação direta com o consumo de combustível”, declarou Michel Rzonzef, Vice-presidente de Operações de Veículos Comerciais da Goodyear para a Europa, Médio-Oriente e África.

“Escolher os pneus para camião com a melhor classificação em eficiência de combustível é uma tarefa simples, mas importante, já que significa uma vantagem adicional de reduzir o custo total de propriedade dos operadores de frotas. Se os operadores de camiões trocassem os seus pneus C por uns com classificação B em eficiência de combustível, as emissões de dióxido de carbono podiam ser reduzidas em 3,2 toneladas por veículo e por ano, aproximadamente. Assim, poder-se-ia economizar anualmente mais de 1300 euros por veículo”, concluiu Michel Rzonzef.

Um estudo apresentado recentemente pela ACEA (Associação Europeia de Fabricantes de Automóveis), em que se analisa um trabalho realizado por TML (Transport & Mobility Leuven), concluiu que uma ação conjunta em que intervenham todos os agentes do setor de transporte por estrada tem o potencial para dobrar a taxa anual de redução das emissões de CO2 dos camiões até 3,5 %, centrando-se apenas nos veículos novos.

Camion_GY_CO2_PT

OUTRAS NOTÍCIAS

Comentários estão fechados.