Notícias actualizadas ao minuto sobre o sector automóvel

Marcas premium conquistam terreno às generalistas

junceirostyle Mais de dois terços das vendas das marcas premium alemãs são hoje feitas em segmentos de mercado conquistados às marcas generalistas, revelam os dados da ACAP, a Associação do Comércio Automóvel de Portugal, relativos ao primeiro trimestre do ano. A Audi faz 52% das suas vendas em Portugal com o compacto A3 e com o subcompacto A1, a que soma ainda mais 14,2% das vendas da versão sedan do A3 e do SUV compacto Q3. Na rival BMW, o modelo mais vendido é o compacto Série 1, que responde por 27,4% das vendas, enquanto o novo Série 2 Active Tourer ocupa a 4ª posição no ranking, valendo 12,5% dos registos da marca bávara no primeiro trimestre, e liderando destacado o segmento dos monovolumes compactos, um território tradicional das marcas generalistas francesas, com 41,4% de quota. O Mercedes-Benz Classe B é o segundo modelo mais vendido neste segmento do mercado, com 30% de quota, respondendo por 9,1% das vendas da marca em Portugal. O modelo de maior sucesso é o compacto Classe A, que faz mais de 30% das vendas, a que se podem somar ainda os 11,5% da versão CLA e os 10,7% do SUV compacto GLA. A entrada em força da Audi, BMW e Mercedes-Benz nos segmentos médios e inferiores do mercado empurrou as chamadas marcas generalistas para um ghetto, entaladas entre as marcas premium alemãs e as propostas value for money de marcas como as sul-coreanas Kia e Hyundai, da Seat e Skoda, ou da low cost francesa Dacia. Além do prestígio das suas marcas, Audi, BMW e Mercedes-Benz beneficiam também da legislação que agravou os impostos sobre os automóveis de frotas com preços acima dos 25 mil euros e que levou as empresas a fazerem um downgrading dos modelos ao seu serviço. Com valores residuais mais vantajosos que os de outras marcas, Audi, BMW e Mercedes-Benz conseguem hoje propor rendas mensais de renting mais baixas que marcas como a Renault, Citroen ou Volkswagen. O avanço das marcas premium está também a alterar o mix de vendas dos fabricantes generalistas, agora muito concentrado nos segmentos mais baixos do mercado. A Ford está praticamente resumida ao Focus e ao Fiesta e o mesmo acontece na Opel, com o Corsa e o Astra, ou na Toyota, com o Yaris e o Auris. As marcas francesas perderam terreno nos monovolumes para a concorrência alemã, mas conseguiram impor-se no segmento dos mini crossovers, que lhes garante uma terceira categoria de volume. Na Citroen, o C4 Cactus é o segundo modelo mais vendido, entalado entre o utilitário C3 e o citadino C1. Na Peugeot, o 2008 é o terceiro da lista de vendas, depois do utilitário 208 e do compacto 308. Na Renault, o Captur é o também terceiro, atrás do Clio e do Mégane. Captur, 2008 e C4 Cactus lideram, por esta ordem, o segmento dos mini SUV/crossovers, com uma quota acumulada superior a 70%. Veja a tabela completa de vendas por modelos e marcas aqui.]]>

OUTRAS NOTÍCIAS

Comentários estão fechados.